You are currently viewing 8 dicas para conseguir um bom cartão de crédito em 2022

8 dicas para conseguir um bom cartão de crédito em 2022

Conseguir um bom cartão de crédito é uma das resoluções de Ano Novo de muitas pessoas. E vale a pena: um cartão de crédito “premium” vem com muitos benefícios e pode ser a chave para mais, melhor e menos gastos. Sempre atualizamos nosso ranking dos melhores cartões de crédito para viagens. Lá, selecionamos os principais cartões do mercado e os qualificamos levando em consideração os benefícios que eles oferecem para viajar, como acúmulo de pontos, acesso à sala VIP, seguro e assistência em viagem.

No entanto, uma das perguntas que muitas vezes nos fazem é como você consegue um desses cartões sem ser rico ou comprovar alta renda? É possível obter uma proposta para tal cartão aprovada pelo banco? E aqueles cartões que só estão disponíveis por convite, como você consegue um?

Neste artigo, daremos algumas dicas de como seguir o melhor caminho para conseguir o cartão de crédito mais procurado pelo viajante, de preferência sem anuidade! Confira nossas dicas:

1- Construa um bom relacionamento com seu banco desde cedo

Conseguir um cartão de crédito Black ou Infinite agora não é fácil. Você tem que começar de baixo.

Meu primeiro cartão de crédito foi o Ourocard Universitário, o carteirinha laranja, sabe? Quando abri uma conta universitária no Banco do Brasil em 2011, ela estava incluída no pacote (sou caloura… parece que foi ontem, mas já se passaram 10 anos). O limite é de apenas 400 reais, o acúmulo de pontos é baixíssimo e quase não há benefício.]

Mesmo sem “incentivo”, sempre concentro minhas compras no cartão, por menor que seja o valor. Lembro que um colega falou que não adiantava porque o limite era muito baixo, e muitas vezes eu libero o limite para pagamento pessoal, e posso continuar usando o cartão. Afinal, “driblar” um limite baixo não é um grande desafio para quem passa no vestibular.

Depois de um tempo, estou mirando o Ourocard Gold, um cartão gold com cara mais madura e mais benefícios. Mas como contatá-lo? Imediatamente tentei obter um comprovante de renda da empresa em que estava estagiando e levei-o ao banco. Sim, eu fui ao banco. Peguei um bilhete, fiquei sentado esperando ser atendido, e apresentei meu comprovante de renda e meu enorme salário (simplesmente não o fiz), esperando que o chamado “cartão ouro” fosse liberado – e foi!

A história não termina aí, mas o ponto que estou enfatizando é a importância de usar os serviços bancários (conta corrente, poupança, aplicativos, cartão de crédito etc.) desde cedo. Usar esses serviços, por mais simples que sejam, criará um vínculo mais forte.

2- Sempre pague as faturas do cartão de crédito integralmente e sem atrasos

A segunda dica parece óbvia, mas funciona muito bem. Os bancos valorizam os clientes que pagam suas faturas em dia e, portanto, têm menos risco. O importante é comprar apenas o que está dentro do seu orçamento e o que você realmente precisa. Afinal, os cartões de crédito são um brinquedo de adulto.

Existem dois tipos de usuários de cartão de crédito: aqueles que compram mais do que podem pagar, que pagam o valor mínimo da fatura e entram em um cartão recorrente até inadimplir, e os que usam o cartão com responsabilidade, pagam suas faturas integralmente todos os meses e levam aproveite os benefícios que o cartão pode proporcionar, como milhas, salas VIP, descontos em cinemas e teatros, entre outros. Qual usuário você prefere ser? Eu escolho a segunda opção.

Claro que emergências ocorrerão. Podemos adoecer, perder o emprego, nos envolver em um acidente de trânsito, precisar comprar uma passagem de última hora para conseguir uma entrevista em outra cidade (isso aconteceu comigo da última vez), e outros eventos que vivenciamos no dia a dia -dia. No entanto, os cartões de crédito não devem ser usados ​​quando você não pode pagar “muito dinheiro” no final do mês. As taxas de juros são altas e sua dívida crescerá exponencialmente mais rápido que a velocidade da luz (para tornar a história ainda mais trágica, saiba agora que juros, multas e encargos financeiros em sua fatura não acumularão milhas).

Nesses casos, use uma linha de crédito mais barata, como empréstimo pessoal ou empréstimo consignado. Lembre-se da primeira dica e procure o seu banco de relacionamento mais forte, que pode ser a opção mais barata.

Se você tiver problemas para esquecer de pagar suas contas em dia, pode optar por organizar o pagamento por débito direto (uma opção favorita dos bancos, pois reduz o risco de atraso no pagamento de suas contas). Outra dica é baixar o app do banco e habilitar notificações de fechamento de faturas, vencimentos e liberações de restrições para evitar constrangimentos.

Eu mesmo enviei uma fatura com um dia de atraso e fui “recompensado” com juros e multas para o próximo mês. A quantia que o banco me cobrou foi suficiente para me mandar para o melhor restaurante de yakiniku da cidade para a sobremesa (sim, isso é triste).

3- Transfira todas as cobranças possíveis para o cartão de crédito

Lembra quando eu disse que usava meu cartão de crédito para comprar coisas? Bem, eu comprei, você deve fazer isso para acumular mais pontos e se aproximar de um cartão de crédito melhor. Hoje, além das compras do dia a dia, existem serviços que podem ser pagos com cartões, como TV a cabo, contas de celular, internet e serviços de streaming (Netflix, Spotify, Deezer etc.). Lembre-se, cada centavo conta.

Já passei por inúmeros pequenos pagamentos com cartão de crédito e notei reprovação de vendedores, lojistas e até amigos. Eles me perdoam, mas se eu me envergonho de alguma coisa nesta vida, é pagar qualquer coisa em dinheiro. Meu pensamento: se eu não pagar com cartão de crédito, não ganho pontos e não viajo.

Uma dica interessante é que os cartões de crédito podem ser usados ​​para pagar contas e documentos. Essa opção existe há muito tempo, com milhares de atendimentos em outros horários, mas perdeu muito do seu charme devido às taxas que os bancos cobram. Existem também carteiras digitais que permitem pagar pequenas contas com cartão sem taxas ou com um valor inferior ao que o banco cobra. Alguns exemplos incluem Mercado Pago, RecargaPay, PicPay, Iti Itaú, etc. O jogo foi desenvolvido para aproveitar o conteúdo gratuito disponível em cada aplicativo para ganhar milhas por taxas que você já possui.

Além disso, sempre tem um amigo ou parente que precisa comprar geladeira, TV ou passagem de avião (de preferência com promoção de Melhor Destino) mas não tem cartão de crédito. Se a pessoa é totalmente confiável e paga em dinheiro, por que não usar seu cartão para ajudar? A pessoa compra o que precisa, você acumula pontos, aumenta a movimentação do seu cartão, e ainda vai fazer o bem. Você tem garantida uma estrela extra por sua milhagem para o céu e viajar.

Movimentos de cartas maiores ajudarão você a superar mais limitações e obter melhores cartas. Os bancos monitoram constantemente o comportamento financeiro dos clientes para oferecer produtos adequados ao seu perfil.

4- Trabalhe seu limite de crédito

Agora que você tem uma atividade muito ativa em seu cartão, também é importante ter uma boa linha de crédito. Confira nosso post sobre como aumentar o limite do seu cartão de crédito.

Uma coisa que costumo fazer com meu cartão é ligar para o call center de vez em quando para pedir um aumento de limite. Atualmente, essa exigência pode ser feita de forma mais prática por meio do aplicativo do banco. Mas qual é a minha intenção? Bem, em primeiro lugar porque o limite do meu primeiro cartão é vergonhoso. Segundo, ter um limite (mesmo que você não aproveite ao máximo) pode abrir portas para outros cartões.

À medida que o banco confia mais crédito a você e você o usa com responsabilidade, maiores são suas chances de atualizar para uma variante de cartão mais forte. É ilógico um banco deixar um cliente com limite de 20.000 reais usar um produto básico como cartão de crédito universitário, concorda?

Saiba como usar, e as restrições só irão beneficiar você. A princípio, seu limite pode ser uma porcentagem de sua renda e, com o tempo, pode ser 10 ou 15 vezes maior. Alguns bancos até permitem que você transfira crédito de outros produtos para o cartão como cheque especial. Esse truque aumenta o limite do seu cartão e reduz o risco de usar o limite do cheque especial (deve ser chamado de “verificação de espaço”, pois também é caro).

Com o tempo, consegui esticar consideravelmente meus limites, e hoje eles somam muito mais do que minha renda mensal.

5- Não leve muito a sério a renda mínima exigida pelo banco

Os cartões mais exclusivos do mercado exigem 20.000 reais, até 30.000 reais de renda, além de depósitos bancários e outras exigências surreais para a maioria das pessoas. Isso significa que todo mundo que usa esse tipo de cartão tem essa renda? A resposta é não. Uma pessoa pode ter uma super renda comprovada e ter o cartão negado, enquanto outra pessoa com renda menor pode ter o cartão aprovado. Mas por que isso é assim?

Os bancos não estão mais olhando para a renda do cliente como o fator decisivo na emissão de um cartão e estão colocando mais ênfase na capacidade financeira do cliente de honrar os pagamentos. Um dos motivos é o crescente número de atividades informais realizadas por brasileiros. Mas como os bancos analisam os riscos dos clientes além de sua renda comprovada? Eles utilizam poderosas ferramentas de consulta como Serasa Experian e SPC Boa Vista para analisar a situação financeira de cada cliente.

Essas empresas cruzam seus dados de transações financeiras e níveis de dívida em diferentes bancos de dados e o categorizam com base na pontuação de risco do seu banco (a chamada pontuação de crédito). Quanto mais alto você classificar nessas métricas, maiores serão suas chances de aprovar sua proposta. Ou seja, a renda do cliente é de fato um dos diferentes critérios utilizados pelo banco, mas não é determinante.

Para conferir sua pontuação, basta acessar gratuitamente o site Serasa Score ou SPC Boa Vista. Cada um calcula uma pontuação diferente com base nos dados que possui. Portanto, é normal que as pontuações exibidas em cada portal variem. É importante estar sempre ciente disso, pois qualquer alteração afetará sua solicitação de crédito junto à instituição. Saiba mais sobre sua pontuação de crédito.

6- Não seja fiel a apenas um banco

Eu sei que essa dica parece conflitante com a primeira, mas calma que eu explico. Cada banco possui uma carteira de cartões de crédito e utiliza critérios próprios para que seus clientes recebam o melhor atendimento. Se você tentar apenas um banco, você só terá uma chance de sucesso. Agora, se você é cliente de vários bancos, suas chances aumentam.

Além disso, as agências utilizam diferentes modelos de avaliação de clientes e podem ser mais ou menos agressivas na concessão de crédito. Se você tem mais de uma carta e sabe usar o melhor que cada carta pode lhe dar, é só ganhar.

Não assuma que metade do meu salário vai para pagar serviços bancários, pois o tipo de conta que eu uso está isento dessa taxa. É mais fácil você tentar negociar um cartão de alta renda no banco quando já tem a mesma versão em outro banco. Seu gerente vai querer oferecer os mesmos benefícios que seus concorrentes para não perder você.

Também houve hordas de contas digitais nos últimos anos, renda mais promissora do que economia, simplicidade e transparência. Esse tipo de competição é importante para estimular os bancos tradicionais a oferecerem pacotes mais acessíveis.

7- Use o limite do seu cartão de crédito como comprovante de renda

No passado, os documentos que os bancos mais pediam para aprovação de cartões de crédito eram contracheques, salários e declarações de imposto de renda. No entanto, a maioria agora também aceita outro extrato de cartão de crédito como comprovante de renda.

Nesse caso, o limite total do cartão que você paga costuma ser considerado sua renda mensal. Dito isto, ter um limite enorme em um cartão pode abrir uma porta para você conseguir um segundo. E assim por diante… Eu mesmo consegui emitir mais de um cartão usando uma fatura com um valor bastante limitado como comprovante. Claro que, mesmo assim, o banco vai checar seu CPF e suas movimentações na praça, mas ainda é um atalho.

Lembre-se, o cartão pode ser aplicado não só pelo site do banco, mas também pessoalmente com seu gerente de relacionamento (veja aqui a importância da primeira dica). Ter uma conversa cara a cara com o seu gerente pode trazer bons resultados se você conseguir se expressar e argumentar de uma forma que o convença de que o produto está no seu perfil.

Vale lembrar que já existem cartões emitidos no mercado sem nenhum comprovante de renda (por análise bancária, é claro). Um exemplo é o C6 Bank Carbon Mastercard Black, que oferece 2,5 pontos por dólar e quatro acessos ao lounge LoungeKey por ano. Clientes que gastarem R$ 4.000 por mês têm 50% de desconto na anuidade. 8000 reais gastos, a anuidade é grátis!

8- Não tenha medo das altas taxas do cartão de crédito

Depois de tanto tentar finalmente conseguir aquele cartão tão cobiçado, aí vem a parte triste da história: a temida anuidade – que me faz chorar só de pensar.

Sabemos pelo ranking que quanto mais benefícios o cartão oferece, maior a anuidade, que pode chegar a R$ 1.500 (pelo Porto Seguro Visa Infinite ou Mastercard Black, por exemplo). Mas e agora? Chegamos à linha de chegada e vamos desistir do nosso prêmio? nenhum! Alguns bancos estão adotando políticas transparentes para dispensar ou descontar anuidades em nossos amados cartões de crédito. Uma das políticas mais comuns é que os bancos determinem um valor mínimo para gastar no cartão todos os meses para que os clientes recebam descontos gratuitos ou de anuidade.

Para o cartão que mencionei da Porto Seguro, se você gastar R$ 15.000 por mês no cartão, terá isenção da anuidade. Bem, a história termina. Mas você pode dizer: “Mas mesmo que eu empreste meu cartão para os torcedores do Palmeiras, não vou chegar a esses 15 mil reais”. Não tem problema, que tal ele te dar 50% de desconto se você gastar mais de 6000 reais por mês?

Se você ainda não pode abrir mão de sua anuidade, não se preocupe, há esperança. Temos um post com dicas para negociar a anuidade do seu cartão. Conseguir o melhor negócio requer paciência e persistência. Eu mesmo não pago anuidade por nenhum dos cartões que estou atualmente ativo, três dos quais estão no top 15 do ranking de Melhores Destinos.

Além dessas dicas, os bancos continuam realizando promoções que não oferecem anuidade em anos anteriores, dobram o acúmulo de pontos ou pontos de bônus em novas compras com cartão. Esses eventos aparecem com certa frequência, como Brazil Weekly e Black Friday.